sexta-feira, 22 de março de 2013

ANGEL DE LA MUERTE (MEMENTO MORI)





Antes do último gole de orgulho
Antes que sorva mais um pingo de altivez
Detenha-te!
O preço não vale a pena
Lembra-te da tua condição
Lembra-te que haverá juízo
Nada foi/será em vão
Nada que podes agora entender, talvez
Mas não te embriagues, mais, amigo
Da inconsequência, do culto ao eu doente
Não conheces o que guarda teu amanhã
Lembra-te que és mortal
E o tempo não é amigo senão de si mesmo
Não serve a ti e a teus devaneios
O sangue pinga da cruz ainda
Ou da ampulheta que rege todos os mortais
Lembra-te que és um deles
Apenas guarda a recordação...

Um comentário:

  1. Palavras pra meditar e refletir. Gostei muito desse novo poema.

    ResponderExcluir